HOSPITAL DE CACOAL TRATA PACIENTE COMO BICHO - Ao Vivo Rondônia

HOSPITAL DE CACOAL TRATA PACIENTE COMO BICHO

25/01/2015

Perante os fatos, os familiares falaram que o cidadão era morador de Cacoal, mesmo assim o médico de plantão começou alegar falta de vaga. Após muita insistência dos familiares, o médico cedeu e internou o paciente as 2h30min da madrugada.

HOSPITAL DE CACOAL TRATA PACIENTE COMO BICHO

Essa é a situação da saúde do município de Cacoal (RO), na madruga de sábado (24/01), um cidadão que se acidentou no município de Rolim de Moura deu entrada na Unidade Mista de Cacoal, que hoje está  instalado nas dependências do Hospital  São Daniel Comboni, o paciente estava  com suposta fratura exposta na perna. 

Perante os fatos, os familiares falaram que o cidadão era morador de Cacoal, mesmo assim o médico de plantão começou alegar falta de vaga. Após muita insistência dos familiares, o médico cedeu e internou o paciente as 2h30min da madrugada.

Pois bem, o paciente foi internado de madrugada, nesse momento começa a sessão de tortura e humilhação, o paciente com vontade de urinar, enfermeiros, técnicos e médicos não colocaram uma sonda para o paciente que não conseguia se levantar e continuava em sono profundo devido a pancada na cabeça; um enfermeiro cortou um litro de álcool e entregou para o familiar e falou “pede para urinar aqui dentro”; banho, limpeza, curativo e examinar... nada aconteceu durante o período da internação até as 13hs da tarde de sábado. Durante esse período nenhum médico passou para ver a situação do paciente, somente quando o acompanhante (familiar) parava algum médico no corredor e pedia para verificar o acidentado, após muita insistência examinavam.

Dor, sofrimento e angustia dos familiares que ali acompanhavam este transtorno todo, as 14hs da tarde de sábado o médico ortopedista apareceu para examinar o paciente, quando o mesmo questionou que se o acidente tinha acontecido em Rolim de Moura, a referência de Hospital Regional seria Porto Velho e não para o município de Cacoal (se referindo ao hospital regional de Cacoal que deveria atender a população da região).

Familiares cansados com o descaso, inexistência de atendimento adequado, ou sequer de um curativo, retiraram o paciente levaram para um hospital particular, onde as despesas irão superar 5 mil reais.

Já a esposa do jovem que estava na mesma moto do acidente, teve sua perna esmagada tendo que ser reconstruído o seu joelho sendo levada a pressas para o hospital particular, sua cirurgia passou dos 13 mil reais. Durante o atendimento da jovem em Rolim de Moura o médico e enfermeiros não conseguiram o atendimento no Hospital Regional de Cacoal, a jovem seria encaminhada para a capital do estado a 500 km de distância de Rolim de Moura e corria o risco de perder a perna ou vir a óbito pela perda de sangue.

É essa a prestação de serviços que o cidadão merece? Acidentes são emergência e os pacientes devem ser prontamente atendidos e não tratados com descaso, como este morador de Rolim de Moura.

fonte: newsrondonia.com.b