“Eles forçaram o parto normal”, acusa mãe que teve filho com braço quebrado (atualizada) - Ao Vivo Rondônia

“Eles forçaram o parto normal”, acusa mãe que teve filho com braço quebrado (atualizada)

05/02/2015

“Eles forçaram o parto normal”, acusa mãe que teve filho com braço quebrado (atualizada)

MATERIA DIA 17 JANEIRO 2015

Uma denúncia que pode trazer sérios problemas ao Hospital Regional foi feita por uma mãe que deu luz a uma criança e que durante os procedimentos de parto decidiram quebrar um dos braços do recém nascido.

Segundo a mãe, Amanda Ingrid Ramil Alves da Silva, 22, ela foi orientada a ter parto normal às 22 horas de sexta-feira, 16. Mas, durante o nascimento do pequeno Davi, foi decidido que um dos braços do bebê seria quebrado para evitar maiores danos à saúde da criança.

A mãe disse que o médico decidiu tomar a iniciativa porque o bebê tinha engordado muito. “Isso é impossível. Eu fiz a ultrassom na Mega Imagem no dia 10 de janeiro. Naquele dia, o Davi estava com 3.490 kg. E quando ele nasceu, ontem, sexta-feira, já tinha 4.550 kg e 53 centímetros, isto segundo os médicos daqui do Regional. Então, quer dizer que meu filho engordou mais de um quilo em cinco dias? E porque eles não fizeram a cesariana?’, questionou.

Uma equipe de reportagem do Correio de Notícias, assim que a denúncia foi comunicada pela própria mãe, esteve no Hospital Regional, mas, a repórter Ellen Donadon foi impedida de entrar para falar com a mãe e com os médicos. O próprio diretor Adilson Vieira Rodrigues foi um dos que não deixou que a repórter fizesse o seu trabalho. Perguntado sobre o caso, ele tirou a responsabilidade do HR. “A culpa foi da empresa particular que fez a ultrassom”, disse para a repórter. Ela reforçou que o diretor foi grosseiro e mal educado.

Amanda enviou fotos para a redação e disse que a equipe de parto forçou a retirada do seu filho provocando a lesão.

Mãe e filho ainda estão no hospital. A criança está com o braço direito engessado.

Apesar de ter sido proibida de entrar no Regional, a repórter Ellen Donadon continuou no local para tentar ouvir o médico e a equipe que fez o parto. A direção se negou a receber a repórter.

Ribamar Araújo

Foto: Amanda Ingrid Ramil Alves da Silva (mãe)