GOVERNADOR FICA IRRITADO COM CHEFE DA CASA CIVIL QUE VIAJOU E NÃO APARECEU PARA APAGAR NOVO INCÊNDIO NA ALE

17/03/2015

GOVERNADOR FICA IRRITADO COM CHEFE DA CASA CIVIL QUE VIAJOU E NÃO APARECEU PARA APAGAR NOVO INCÊNDIO NA ALE

Uma nova crise na Assembleia Legislativa na tarde desta terça-feira irritou o governador Confúcio Moura (PMDB). Os próprios parlamentares aliados debelaram um novo foco de uma CPI, mas cobraram a presença do chefe da Casa Civil, Emerson Castro, que está viajando. Apesar de não se manifestar publicamente, o chefe do Executivo deixou transparecer para aliados que não gostou da ausência de Castro nesse período de crise envolvendo os processos na Justiça Eleitoral e a insistência de um pequeno grupo de deputados liderado pelo ex-presidente Hermínio Coelho para montar uma CPI para investigar as obras do Espaço Alternativo. Castro estaria em Pernambuco, onde iniciou um negócio de cervejaria caseira. Outro ponto que deixou o governador chateado foi a exposição desnecessária da briga entre o chefe da Casa Civil e seu adjunto, Vitorino Cherque. O titular da Casa Civil viajou e deu plenos poderes, através de decreto, a sua assessora de confiança Jancineide Maria da Silva, ignorando completamente o adjunto.

Seleção de nomes

Desde essa terça-feira, 17, o governador tem buscado nomes para substituir Emerson e Vitorino Cherque. O primeiro da lista é o suplente de senador Tomas Correia, mas em relutar em aceitar o cargo. Há uma corrente de aliados trabalhando pela indicação do deputado federal Nilton Capixaba (PTB-RO), que já se manifestou favorável ao eventual convite. Um terceiro grupo vê com bons olhos os ex-deputados Valdivino Tucura e Kaká Mendonça (PTB) para Casa Civil.

Fonte: RONDONIAGORA

Autor: RONDONIAGORA