Terça, 21 de maio de 2019
(69) 99379-0845
Brasil

19/02/2019 ás 13h47

114

Pedro Francisco

Porto Velho/Rondônia / RO

DE QUEM É A CULPA?
VIOLÊNCIA TOMA CONTA DO BRASIL

O Brasil inteiro sabe, da escalada “galopante” do crime, seja ele organizado ou não, de colarinho branco ou sujo, não importa, ele está aí e, se não forem tomadas medidas “coercitivas” mais contundentes, certamente não haverá em um futuro próximo “freio” que “breque” tudo isso.


Estamos lendo, ouvindo e vendo nos meios de comunicação em massa, a todo instante que, aqui e acolá aconteceu um crime contra a vida, um crime de agressão física, um furto, um roubo, a explosão de um caixa eletrônico, que o senhor deputado, vereador, senador ou funcionário de alto ou baixo escalão desviou dinheiro público em benefício próprio ou dos seus.


A criminalidade tomou proporções imensuráveis nos últimos anos. Ela sempre existiu, desde os primórdios. O que não podemos mais é continuar aceitando essa situação “escabrosa”, como se normal fosse. O que não podemos mais é nos calar perante às autoridades. O que não mais podemos é aceitar, tal qual, carneiros, que são abatidos, sem dar um “gemido”, nada disso, o “bom cabrito” berra sim e se indigna com as mazelas que lhes são impostas pela negligência do serviço e administração pública “podre” e “pobre”.


Precisamos urgentemente, que medidas, não mais “paliativas” sejam tomadas o quanto antes, para, ao menos, amenizar essa situação escabrosa por qual a nação brasileira está passando no tocante a criminalidade. Veja-se por exemplo, o caso  da paisagista Elaine Caparróz, de 55 anos, espancada durante quatro horas pelo advogado Vinicius Batista Serra, de 27 anos, no apartamento dela, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro.


Esse é apenas um caso, esse, também, vai para as grandes mídias, pois são dois profissionais “liberais”, com certa “fama”, quantas agressões mais acontecem a cada minuto, em cada recanto desse país de dimensões “transcontinentais? Não podemos culpar somente às autoridades, evidente que ela tem a sua parcela de culpa, más, o maior culpado em tudo isso é a “INTOLERÂNCIA”, que tomou conta do sentimento das pessoas. A culpa maior é da sociedade, que não faz as suas escolhas adequadamente, delegando seus poderes a pessoas que não pensam nada além de seus interesses próprios e dos seus. Todos nós, sem distinção, temos a nossa culpa ou “culpabilidade” sobre o que está acontecendo conosco.


Por isso, urge, que venham mudanças substanciais nos meios de segurança pública, nos meios de ensino, na educação familiar, enfim, precisamos que os nossos “governantes”, acordem para o que está de fato acontecendo e, que, estes, deixem as suas “futricas” familiares, para serem discutidas na sala de jantar de suas casas, nas reuniões familiares e voltem os seus olhos, para fora das quatro paredes que os cercam confortavelmente.


Não se esqueçam, nenhum pai ou mãe, põem seu filho no mundo para serem maltratados, espancados e assassinados, por pura “INTOLERÂNCIA” social.

FONTE: Pedro Francisco

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
Mais lidas
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium