Quinta, 03 de dezembro de 2020
(69) 9 8107-9154
Cidades

21/06/2020 ás 13h02

523

Pedro Francisco

Porto Velho/Rondônia / RO

ABRE OU FECHA OS COMÉRCIOS DA CAPITAL
PREFEITO SOLTA O "VERBO"
ABRE OU FECHA OS COMÉRCIOS DA CAPITAL
iMAGEM DE ARQUIVO

No último final de semana obichopegou na fala do prefeito de Porto Velho/Rondônia. Sempre comedido em suas considerações, o prefeito Dr. Hildon Chaves (PSDB-45), não mediu palavras para tecer críticas ao senhor governador Cel. Marcos Rocha, que de acordo com o prefeito, não sabe mais o que fazer, se ele agradará a Deus ou o “diabo”, pois não consegue administrar a pandemia que tomou conta do estado, onde, na maioria dos municípios, sequer possui condições básicas de atendimento da população, no combate ao Corona Vírus.


Desde o início da edição de Decretos, o prefeito Hildon Chaves, sempre foi cuidadoso na emissão de seus Decretos, tendo em vista, estes não irem de encontro aos do governo do estado, porém, chegou um momento nessa “estrada”, que os caminhos se estreitaram e, sabiamente, o prefeito da capital, deixou por conta do governador Cel. Marcos Rocha, a edição de seus malfadados decretos, ou melhor, inseguros decretos, pois não conseguiram convencer a população do que ele realmente estava decretando.


Os empresários em geral, que são os responsáveis pela geração de emprego e renda na capital, ao se verem “agredidos”, seus empreendimentos fechados, as contas vencendo, seus funcionários necessitando de dinheiro, suas famílias passando a “economizar”, até mesmo no básico e as “conversas” de bastidores dando conta da ineficiência dos decretos, estes, por suas vezes, se colocaram em posição de requerer à abertura de suas lojas e comércios. Não suportando a “pressão” dos empresários, o governador começou a “flexibilizar” o “inflexcibilizável”, colocando a população em risco e provocando a expansão do contágio do vírus, as mortes, claro, nem todas pelo vírus, embora entre tudo em sua conta, aumentaram sensivelmente, colocando uma considerável parcela da população em pânico.


O pânico, foi implantado na população lá atrás, no início do evento, momento em que, se tivessem sido tomadas as medidas preventivas e restritivas, evidente que estaria ocorrendo mortes, coisa que sempre ocorreu, porém, a população não seria tão afetada psicologicamente e, aceitaria mais “confortável” os acontecimentos. Dessa vez, o prefeito Dr. Hildon Chaves (PSDB 45), foi mais enfático em sua fala, mais objetivo em seus reclamos e a população que lhe outorgou o direito de os representar apoiou na íntegra as suas palavras. Não cabe mesmo ao município manter leitos de UTIs, porém cabe o atendimento primário, o que em nenhum momento deixou de ser realizado em suas unidades de saúde. Houveram problemas sim, ninguém os nega, porém, a parte da municipalidade foi e está sendo executada, inclusive com muito sacrifício, por falta de contribuição do estado no que lhe compete.


Pelo visto, com a já quase definição das eleições para o mês de Novembro, o “palanque” eleitoral já está começando a ser montado e, o atual secretário de saúde do estado não está muito preocupado em atender aos reclamos da população de Porto Velho/RO, para não dar mais “fôlego” ao atual prefeito, que, mesmo reduzindo seu potencial na execução de obras e serviços, vem fazendo o seu dever de casa, inclusive, iniciando já amanhã, dia vinte e dois (22/06) os serviços da Avenida Rio de Janeiro, que liga o conjunto residencial Orgulho do Madeira ao centro da cidade.

FONTE: Pedro Francisco

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2020 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium