Pimenta Bueno - Alagamento em hospital municipal será investigado pelo MP-RO - Ao Vivo Rondônia

Pimenta Bueno - Alagamento em hospital municipal será investigado pelo MP-RO

11/12/2014

Além do MP, o Cremero também fará vistoria na unidade. Promotoria está ouvindo o secretário de saúde do município.

Pimenta Bueno - Alagamento em hospital municipal será investigado pelo MP-RO

Após a divulgação de um vídeo amador que circulou por redes sociais (veja abaixo), onde mostra o centro cirúrgico e a sala de recebimento de recém-nascidos do Hospital e Maternidade Municipal Ana Neta de Pimenta Bueno (RO) município a 502 quilômetros de Porto Velho, ficando parcialmente alagadas devido a goteiras no teto, o Ministério Público de Rondônia (MP-RO) está apurando a situação e o Conselho Regional de Medicina de Rondônia (Cremero) deve realizar vistoria no local na próxima segunda-feira (15).

 

No momento, a promotoria de justiça de Pimenta Bueno está colhendo informações do secretário de Saúde do município, do que realmente ocorreu e as medidas urgentes que estão sendo tomadas pela administração para a solução do problema.

O vídeo amador, de pouco mais de um minuto mostra o centro cirúrgico e a sala de recebimento de recém-nascidos do Hospital e Maternidade Municipal Ana Neta de Pimenta Bueno (RO) ficando parcialmente alagadas devido a goteiras. Enquanto ocorria o vazamento, uma paciente era atendida na mesa de cirurgia.

Além do Ministerio Público o Conselho Regional de Medicina de Rondônia (Cremero) também deve realizar inspeção na unidade de saúde. De acordo com o presidente do conselho, Rodrigo Almeida, uma equipe visitará as instalações da unidade para verificar se de fato os reparos foram realizados nos locais onde as goteiras se formaram.

O hospital é o único pronto-socorro com atendimentos de emergência de Pimenta Bueno. Segundo a prefeitura, a estrutura é antiga e nunca passou por reforma. As obras na unidade foram iniciadas em 2011, mas foram duas vezes paralisadas pela Justiça e Tribunal de Contas do Estado após apresentar irregularidades.

 

 

Fonte: G1 Rondônia